Assine o Feed

segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

J-Music: The Kira Justice - entrevista

por Thiago3T (Equipe KS)

No dia 13 de novembro, a banda The Kira Justice realizou show em Curitiba. Fizeram o encerramento do evento Shinobi Spirit. Tocando músicas de animes nas versões brasileiras, sendo algumas com letras próprias, além apresentaram gamesongs ( como Zelda) e outros temas, como de Star Wars e Os Simpsons, conseguiram agitar bastante o público presente, pulando e cantando as músicas.

Esta foi a segunda apresentação deles na cidade. E, antes do show, o Kotatsu Shinbun realizou uma entrevista com os integrantes, a qual vocês podem conferir abaixo:


Sarisa – vocalista e tecladista
Alice – baixista
Matheus – guitarrista e vocalista
Rapahel – baterista

KS: Quando a banda foi formada?
Matheus: Em outubro de 2007. Inclusive fizemos uma comemoração especial de 2 anos, com a gravação do EP.

KS: Esta é a segunda vez de vocês aqui em Curitiba. Infelizmente, eu não tive a oportunidade de ver o show. Então queria saber como foi....
Matheus: Foi muito bom. Tanto que conversamos com o Nanael (organizador do evento) para podermos voltar aqui. Fomos muito bem recebidos na primeira vez. Viemos para cá sem expectativa nenhuma e tocar junto com as bandas locais, pensamos que o público não fosse gostar. Além de comentários de que o povo daqui não iria nos recebem bem. Tudo mentira.

KS: Como curitibano, falam que o povo aqui é muito frio quanto a relacionamentos...
Matheus: Esse mito caiu na hora que chegamos para fazer o show. O pessoal participou muito, pulando e cantando junto nas músicas. Foi uma experiência muito boa. Tanto que nesta segunda vez, já estamos nos sentido em casa.

Eu, Alice, Elvi (baterista da banda “The Midnight ProjeKt") Luiza (cosplayer daqui), Matheus, Rafael e Sarisa

KS: É a primeira vez do Rafael aqui em Curitiba. Está ansioso? Já que o resto da banda fala bem da cidade.
Raphael: Humm... nem tanto, mas sempre tem um pouco, por estar em um lugar novo.

KS: É o primeiro show dele então?
Raphael: Não, não. Sou um dos integrantes originais da banda.
Matheus: O primeiro baterista foi ele. Mas ele se afastou por um tempo, entrando outro em seu lugar. E foi esse quem tocou com a banda em Curitiba. Por acaso o nome dele era Tiago (risos). E agora, o Raphael retornou. Então, ele o baterista original da banda. No início éramos nos três (Matheus, Alice e Raphael), sendo que a Sarisa entrou depois.

KS: O foco da banda são além de animesongs, gamesongs também....
Matheus: Na verdade, a gente toca tudo de um pouco que é de bom e nostálgico. Lógico que o foco são músicas de animes, por tocarmos em eventos com essa temática. Mas a gente toca tudo que for gostoso de lembrar e fazer um arranjo com o rock.

KS: E falando em animes, quais são os favoritos de cada um?
Matheus: Meu favorito ainda é Death Note. Tanto que o nome da banda veio da obra. E Elfen Lied.
Raphael: Sou fã de Death Note, Tsubasa Chronicles, mas principalmente de Cavaleiros do Zodíaco. Por ser bem nostálgico. O primeiro anime que assisti. E Pokémon também.
Alice: Eu gosto também de Tsubasa Chronicles, de Gundam, Tenjou Tenge. Eu tenho um lista enorme.
Sarisa: E amo Love Hina!
KS: Eu adoro também! É meu mangá favorito! Ganhou pontos comigo. (risos)
Sarisa: Também comecei pelo mangá, e depois vendo todo o anime. Nossa, muito bom!


Fazendo outra entrevista.

KS: E entre os games, quais são? Tem preferência também por jogos mais retrôs, ou atuais?
Matheus: Final Fantasy VII é o meu favorito.
Raphael: Zelda: Ocarina of Time, com toda certeza.
Alice: Eu gosto de games mais antigos. Até porque eu acho que tenho algum problema de labirintite para coisas em 3D. (risos) Também de FFIX, Pokémon de versões de Gameboy e Sonic.
KS: Emulador....
Mahteus: Emulador não pode falar.... (risos) ninguém usa isso aqui.
Sarisa: Gosto de FF V, de onde vem o meu apelido (Sarisa), e FF VII. Entre os mais recentes, Resident Evil 4. Eu adoro! Muito emocionante!

KS: Uma grande realização de uma banda é gravar um disco. E vocês acabaram de fazer isso. Como foi a experiência e o resultado?
Matheus: Bem, a gente já gravava músicas e disponibilizava na internet faz tempo. Mas preparar uma produção independente e dizer que este trabalho é nosso, é o que temos para mostrar, é uma coisa bem diferente. Inclusive, preparamos uma data de lançamento, campanha de divulgação junto aos fãs que nos ajudaram bastante. E teve um pré-lançamento na Rádio Animix. E no lançamento oficial, chegamos a mil downloads no link que disponibilizamos, pelo canal do Twitter. Foi muito mais do que esperávamos.

KS: Não chegou a ser um Top Oricon no Japão....
Matheus: Não, ainda não chegamos lá. (risos)

Um lanche antes do show (esta foto não foi patrocinada)

KS: Uma das novidades no EP é que possuem músicas próprias, sendo versões de Dragon Ball Z e Cavaleiros do Zodíaco, como uma inédita...
Matheus: Essa proposta sempre esteve desde o início da banda. A gente não é uma banda cover. Os covers nossos se limitam as músicas de Death Note. O resto são músicas que adaptamos para o rock, como as de Pokémon e CDZ. Se é para ouvir igual, eu prefiro escutar da banda que fez as músicas. Além de fazer versões diferentes traz uma identidade para nós durante os shows. Sobre ter músicas próprias, é ter a idéia de produzir algo, de poder dizer que é seu.

KS: Falar sobre uma dessas versões, “Nem que você desejasse”, que é a de Dragon Ball. Do que a letra fala?
Matheus: Todas as inspirações das músicas a gente pega de momentos e situações que se repetem nos animes. Em Dragon Ball a idéia é do vilão que aparece, e que o herói mostra de como poder ser melhor, em se superar. A superação.

KS: Tirando as músicas de Death Note, qual que vocês mais gostam de tocar?
Matheus: Não vale DN....
KS: Não, não vale desta vez.... (risos) dificultar um pouco.
Alice: Eu gosto da música tema dos Power Rangers.
Raphael: Sou muito nostálgico, para mim é "Pegasus Fantasy" e "Soldier Dream". Quase morri quando vi Nobuo Yamada cantando ao vivo.
Matheus: Atualmente, curto tocar "We Gotta Power", de DBZ. E escutar, o tema de Pokemon.
Rapahel: Também o tema em português de Dragon Ball GT. Mesmo o público não ter gostado do anime tanto como nas outras versões, a música é linda.
Sarisa: Eu gosto de "We Are", de One Piece.

KS: E artistas japoneses, alguém que gostariam de conhecer ou tocar junto?
Matheus: Maximun the Hormone.
Rafael: Eu fico com Akira Kishieda e Nobuo Yamada.
KS: Jam Project também...
Rafael: ... pode ser. (risos)
Alice: Maximun the Hormone também.
Sarisa: Eu gosto de Dir in Grey, X-Japan...

KS: Mesmo sendo um banda recente, já são bastante conhecidos, realizando shows fora do Rio Grande do Sul, como em aqui em Curitiba e São Paulo. Vocês esperavam isso?
Matheus: Claro que não! Foi muito inesperado. Conforme fomos acompanhando o crescimento e receptividade da banda, começamos a correr atrás, de que podemos ir mais além. Mas não era a intenção no começo. Se tocássemos nos eventos de Porto Alegre está bom.
Alice: Ninguém esperava. Achávamos que seria uma bandinha que tocasse de vez em quando.
Matheus: Exato. Mas as coisas foram crescendo, e a gente começou a correr atrás também para corresponder essa expectativa.

KS: Vocês possuem algum projeto futuro, músicas novas?
Rafael: É segredo.
Matheus: Segredo é quando um cara não sabe o que quer. (risos) O plano é levar nossa música para mais pessoas. Existe a idéia de que se formou uma certa bolha em torno do mundo otaku. O pessoal já está mais aberto, aparecendo reportagens na TV, mas, ainda assim, são aqueles eventos que reúnem uns caras fantasiados...
Rafael: Bando de malucos que gostam de animes...
Alice: Só focam os cosplays...
Matheus: ... que olham, mas só pelo lado de fora, como uma bolha. Mas você pensa... quem eram essas pessoas que assistiam Pokemon, Digimon, CDZ, Shurato. É a nossa intenção é essa, é trazer o anime para pessoas que gostam de anime, mas não se deram conta disso ainda. Claro que tem pessoas que curte, mas existem aquelas que curtem e que vê de fora, como se não pudessem existir eventos com a temática. Os eventos tem bastante coisas para oferecer. E nós queremos levar o nosso som, e a cultura japonesa pop que está se formando ainda, para todos que estejam interessados. Agregar algo a mais.

KS: E para terminar, deixar uma mensagem para seus fãs?
Matheus: Não tenha uma coisa que não seja "muito obrigado". Porque a galera que baixa nossas músicas, que vai em nossos shows, que compra um camiseta nossa e divulga a banda pela internet, isso é que faz a gente existir, estar aqui até hoje. É o mais importante para nós. E só tem que agradecer aos fãs e amigos, pessoas que ouvem de vez enquanto, todos que nos apóiam. E também a você, que veio realizar essa entrevista. Foi muito legal. Valeu.
Sarisa: Eu agradeço muito a recepção. Nossa, vir uma segunda vez aqui em Curitiba, no mesmo ano, está sendo demais. Ainda mais com esse clima (obs: estava nublado no dia, e choveu de manhã). Em Porto Alegre, se chove ninguém vai. (risos) Estou muito feliz.
KS: E se não gostar da banda, você colocam o nome do Death Note e acabam com a pessoa...
(risos)
Matheus: A gente aguenta de que não gostem.
Alice: Não dá para todo mundo gostar....
Rafael: Eu também queria agradecer o pessoal que vem e gostam de nosso trabalho. É muito bom saber. É fora de série. Estudo vestibular para medicina...
KS: Nossa!
Rafael: É "brabo"! E só estou na banda por puro prazer.
Sarisa: Eu estou me sentindo tanto em Porto Alegre, que até os pombos do centro vêm aqui, tchê! (riso)
Rafael: Ela nunca fala "tchê"....
Matheus: Só para parecer gaúcha.. (risos)

KS: Muito obrigado pela entrevista. E bom show para vocês!
Todos: Valeu!

*****

Show - The Kira Justice - Shinobi Spirit









*****

Para conhecer mais sobre The Kira Justice:

Orkut - www.orkut.com.br/Main#Community.aspx?cmm=40173505
MySpace - www.myspace.com/thekirajustice
Twitter - twitter.com/thekirajustice
Fotolog - www.fotolog.com.br/kirajustice

Para baixar as músicas, CLIQUE AQUI.

Foto depois do show

Share this post
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...

2 comentários

  1. Oieeee, muito legal a entevista! Adoro a TKJ e foi muito ter a presença deles novamente aqui em Curitiba!

    E só pra corrigir:
    - Na segunda foto, a legenda etá como
    "Fábio Phoenix (da banda The Midnight ProjeKt)"
    O certo é
    "Elvi (baterista da banda The Midnight ProjeKt)"

    - E "Luisa" é "Luiza" com Z ^^, mas esse é o de menos, o pior é confundir o baterista com o guitarrista...


    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Ops! Já corrigido o erro XD

    Isso que dá fazer o post com sono... e eu vou prestar atenção em hômi uai.

    ResponderExcluir

:) :-) :)) =)) :( :-( :(( :d :-d @-) :p :o :>) (o) [-( :-? (p) :-s (m) 8-) :-t :-b b-( :-# =p~ :-$ (b) (f) x-) (k) (h) (c) cheer

 
© Kotatsu Shinbun
Designed by BlogThietKe Cooperated with Duy Pham
Released under Creative Commons 3.0 CC BY-NC 3.0
Posts RSSComments RSS
Back to top