Assine o Feed

segunda-feira, 17 de agosto de 2009

Visual Novels: As 10 conversões mais desejadas

por Leandro Nisishima (Equipe KS)

Ultimamente a indústria dos animes tem experimentado grandes mudanças no que se refere aos materiais de referência. Antes a maioria dos novos títulos eram baseados em mangás, fenômeno que começou com o nascimento da indústria e se manteve durante algumas décadas. No entanto, atualmente novas fontes têm servido de inspiração aos animes. Há hoje em dia animações baseadas em visual novels, light novels, séries totalmente originais, outras inspiradas em obras literárias, games e assim vai.

As visual novels é uma das bifurcações mais recente da indústria. A quantidade de animes baseadas nelas ainda é pequena em relação a proporção de mangás, mas segue crescendo e se fortalecendo com o tempo, em paralelo com o número de adaptações de light novels. Assim como acontece nos mangás, infelizmente nem todos os títulos tem a chance de receber a sua versão animada. Nisso alguns ótimos nomes acabam ficando de fora dessa "festa". Sendo justo com vários deles a equipe do "KS" preparou uma lista com as 10 conversões mais desejadas. Além de outras duas que certamente entrarão na lista quando forem lançadas.


1 - Little Busters!
Era até óbvio que Little Busters! lideraria essa lista. Além de ser um jogo da Key, é também a única conversão de um grande jogo da produtora ainda não presente em anime. E qualidade nunca foi um problema para as obras da Key, com exceção das adaptações da Toei. Claro que toda expectativa alta em torno de Little Busters! tem por trás a ansiedade de uma conversão por parte do Kyoto Animation, que certamente é o estúdio melhor preparado para o serviço, visto o ótimo trabalho feito em Air, Kanon e Clannad.

A expectativa dos fãs é tão alta que até mesmo algumas imagens do character design de uma possível versão animada correram pela internet. Tudo não passava de uma boa brincadeira, mas qualquer fã de visual novels gostaria de ver Little Busters! na telinha. Há possibilidade disso acontecer logo após o término de Suzumiya Haruhi no Yuuutsu 2. Contudo, são apenas boatos alimentados pelos fãs, sem nada concreto, nem mesmo uma pista.


2 - Narcissu
Um dos títulos mais conhecidos entre os iniciantes no gênero, Narcissu nasceu como um game doujin produzido pelo Stage Nana, e surpreendeu muita gente. A primeira impressão que Narcissu passa é a de um game amador qualquer, seja pelo seu character pouco detalhado quando comparado a outras obras do gênero, quanto pelos cenários repetitivos e sem muitos elementos. A maior parte da história é contada apenas por texto e um cenário de fundo, sem aparição de qualquer personagem na tela.

Ainda assim, Narcissu conta com um enredo de primeira, sendo bastante chocante para as pessoas de coração fraco. É comum sentir "depressão" jogando o game. Um ponto que reforça bem o clima depressivo são as músicas, que estão bem compostas se considerarmos se tratar de um game doujin. Por outro lado, dificilmente Narcissu será animado. Uma pena, pois somente uma série de 6 OVAs talvez fosse suficiente para contar toda história. Como esperança é a última que morre vale a pena ficar na torcida.


3 - Symphonic Rain
Symphonic Rain é um título que foge do relativamente do padrão das visual novels. Digo relativamente, pois o esquema de jogo ainda é parecido, com vários textos e uma ou outra questão de múltipla escolha. A maior diferença com jogos do gênero é que há pequenos momentos de interação, onde o jogador é obrigado a tocar canções com o teclado. A história do game se passa numa cidade "regada" pela música, onde temos um protagonista que estuda numa escola especializada nisso.

O game tem um clima bem bucólico e tranquilo, conferido pela trilha sonora relaxante, cenários chuvosos e bom trabalho vocal das seiyuus da qual se destaca Mai Nakahara, dubladora de Furukawa Nagisa em Clannad (o anime) e de Tortinita e Arietta, no próprio título. Uma pena que Symphonic Rain nunca tenha ganhado uma versão animada, pois as seiyuus poderiam atuar facilmente, já que todas ainda estão atuando na profissão. Aliás, Symphonic Rain daria um excelente anime musical, pois todas as faixas do game são marcantes de alguma forma, tudo somado a um inegável fator moe e a histórias "lindas" como a de um bom game da Key.


4 - Planetarian
Um dos títulos mais esquecidos e injustiçados da Key, Planetarian é também o que mais seguiu por um caminho diferente. A começar pelo esquema da narrativa, que abandona a variedade de personagens e se concentra apenas na protagonista Hoshino Yumemi. Tal enfoque acabou por remover todas as rotas alternativas típicas de games no estilo, tornando Planetarian algo que a Key definiu como "kinetic novel", um subgênero das visual novels. O que não muda em Planetarian com relação a qualquer outra obra do estúdio é a carga emocional do título, que se passa num futuro apocalíptico.

A série chegou primeiramente nos PCs, e passou por várias plataformas diferentes, como celulares, PSP e PS2. E como toda obra da Key, fez um relativo tour pela indústria, sendo lançado no formato light novel e CD Drama. Porém nunca conseguiu emplacar um mangá e muito menos uma versão animada. A exemplo de Narcissu, Planetarian é um game bem curto, e certamente renderia uma ótima adaptação num OVA de 6 episódios. Ainda ressaltando semelhanças é outro game com uma ótima trilha sonora e que não deve nada a clássicos como Kanon e Clannad, embora possua menos faixas tocantes.


5 - G Senjou no Maou
Sensação do ano passado, o game da Akabe Soft segue por um caminho semelhante a 11 Eyes e Chaos;HEAd, com exceção de que não ganhou ainda uma versão animada, enquanto o primeiro teve a sua anunciada pouco tempo atrás, e o segundo ganhou uma produção de 12 episódio feita pelos estúdios Madhouse. Porém, muitos acreditam que isso esteja com os dias contados, pois correm fortes boatos de que um anime pode ser anunciado em breve. O mangá começou a ser publicado no mês passado na revista Comp Ace, da Kadokawa Shoten, e lar de séries como Lucky Star.

Por isso acredita-se que uma versão animada está perto de estrear, o que não seria uma má idéia quando em breve teremos também 11 Eyes. Por falar nele, esse era o game que estava envolvido em boatos semelhantes junto com G Senjou no Maou, então realmente algo pode acontecer nos próximos meses. De resto, G Senjou no Maou conta com um clima e enredo bem ao estilo desse outro título, com bastante imoralidade e temas obscuros.


6 - Moon
Se ONE recebeu uma série de OVAs por que Moon não poderia? Ok! As chances disso acontecer são mínimas, pois é um título quase enterrado no fundo do baú. A menos que um remake seja feito, da mesma forma que aconteceu com Tears to Tiara e WHITE ALBUM (da Leaf/Aquaplus), dificilmente teremos um renascimento de Moon. O que não muda o fato de que esse game é um dos clássicos do gênero. Foi um dos primeiros projetos da Tactics, empresa que mais tarde se tornaria o reconhecido Key/Visual Art's.

Moon teve uma recepção morna quando comparado a ONE, pois tinha um esquema peculiar e diferente em relação aos games no estilo. A grande mudança é que ao invés de um herói masculino, tínhamos uma heroína. Além disso, não existiam outras inúmeras personagens femininas, cada qual com a sua própria rota, tornando o game menos atrativo, a exemplo de Planetarian. Pelo menos se Moon não apareceu com um anime próprio e nem deverá aparecer, o título já teve uma participação especial em Kanon, na cena onde Ayu e Yuichi vão assistir a um filme de terror.


7 - Ore Tachi ni Tsubasa wa Nai
Ainda é cedo para prever a estréia animada de Ore Tachi ni Tsubasa wa Nai, mas certamente é um título que já merece a sua adaptação. Ele é o último lançamento e sucesso da Navel, mesma empresa responsável por Shuffle!. Isso é perceptível logo no character design do título. Ore Tachi ni Tsubasa wa Nai já recebeu um CD Drama, contando com as vozes de algumas dubladoras famosas como Yuko Goto (Asahina Mikuru em Suzumiya Haruhi no Yuuutsu) que interpretou a personagem Naru Ohtori.

Claro que a presença de um CD Drama com seiyuus famosas (no unvierso dos animes e não das visual novels) não significa nada, mas já é meio caminho andado na hora de produzir uma versão animada, a menos poupa o trabalho na hora de escolher as seiyuus. Sendo um título recente, Ore Tachi ni Tsubasa wa Nai depende exclusivamente do seu sucesso para conseguir ou não a sua própria versão animada. As vendas do título até agora foram animadoras, resta ver em que colocação se colocará no ranking de mais vendidos do ano.


8 - Bittersweet Fools
Bittersweet Fools já foi comentado na edição passada do "KS" e para quem se lembra é o primeiro projeto da minori, que atualmente se encontra "distante" do ocidente devido ao caso do Rapelay. Mas independente disso sempre vale a pena se lembrar de uma grande produtora como a minori. A sua maneira, Bittersweet Fools causou impacto na indústria de visual novels, numa proporção menor do que a de Kanon e To Heart, mas ainda assim de alguma relevância.

Os cenários desse game não se passavam numa cidade japonesa como costuma acontecer, e sim na Itália. Somada a essa pequena diferença tínhamos ainda o character design feita por Aida Yu, criador da duradoura série Gunslinger Girl. Se fosse adaptada em anime seria o segundo trabalho a contar com o character design de Yu, mas certamente já é um game enterrado no fundo do baú, além de que, dificilmente um game da minori tem uma conversão a altura, com exceção de ef, é claro!


9 - Angel Type
A ovelha negra da família, que no fim nem era tão ruim assim. De qualquer forma Angel Type não teve sucesso de público, razão pela qual é o projeto mais desconhecido da minori. O próprio "staff" desse game é o que mais diverge do resto das obras, além de que, há muitos elementos tradicionais e clássicos das visual novels, que de certa forma fogem ao padrão típico da produtora. Certamente nunca receberá uma série de TV, muito menos um OVA, já que nem ao menos conta com um nome forte como Aida Yu, a exemplo do seu irmão mais velho Bittersweet Fools.


10 - Fortune Arterial
Fortune Arterial foi considerada uma das sensações do ano passado ao lado de G Senjou no Maou, por isso não é de se estranhar que já esteja constando nessa lista. Fortune Arterial nasceu inicialmente como um mangá, desenhado pela própria August, produtora do game. A série começou a ser publicada em 2007, na revista Dengeki. A August fez algo parecido com o que o estúdio de animação ufotable fez com Gakuen Utopia, com exceção de que Fortune Arterial se tornou uma visual novel, enquanto o outro título acabou virando um anime.

Por outro lado, Gakuen Utopia mais tarde receberia uma visual novel para PS2, então não é difícil imaginar que Fortune Arterial possa fazer um caminho reverso. O mangá pode não ter chamado tanto atenção, até pelo fato de parecer um material meio promocional, e não definitivo. Porém isso serviu para "divulgar" o game que fez bastante sucesso no meio. Sendo assim não é difícil e nem será surpresa caso o título venha a ter uma versão animada. Apenas espero que não seja uma bomba como Yoake Mae, outro game da produtora e que já recebeu um anime.

Ainda não lançados


Eden
Antes mesmo do lançamento Eden já vai para a lista de futuros "desejados". Embora as notícias desse game fiquem a cada diz mais escassas, em parte por causa da restrição de acesso ao ocidente imposta pela minori, ainda segue como uma das grandes promessas do ano. Apesar das dificuldades acredito que novas notícias continuarão chegando até nós, pois a rede é extensa e quem mora no Japão tem acesso a essas novidades em tempo real, basta apenas colocar tudo em outra página e nós ocidentais podemos ser tão felizes como os japoneses. Espero que ganhe um anime logo e que de preferência seja animado pela SHAFT.


Rewrite
E enquanto novas obras da minori estão associadas a SHAFT, obviamente esperamos que Rewrite um dia seja animado pelo Kyoto Animation. Porém isso deve demorar bastante visto que o mais novo game da produtora nem a menos tem uma previsão de lançamento, sabemos apenas que sai em 2009. Pesa também o fato de que Little Busters! deve vir primeiro, e a própria Key também está envolvida no projeto de Angel Beats!, que ainda não tem estúdio de animação confirmado, mas são fortes os boatos de que o A-1 Pictures possa ficar a cargo da produção.

Share this post
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...

0 comentários

:) :-) :)) =)) :( :-( :(( :d :-d @-) :p :o :>) (o) [-( :-? (p) :-s (m) 8-) :-t :-b b-( :-# =p~ :-$ (b) (f) x-) (k) (h) (c) cheer

 
© Kotatsu Shinbun
Designed by BlogThietKe Cooperated with Duy Pham
Released under Creative Commons 3.0 CC BY-NC 3.0
Posts RSSComments RSS
Back to top