Assine o Feed

sábado, 4 de abril de 2009

Visual Novels: Instale-os ou deixe-os!

por Alberto DeCyber (Equipe KS)

Não importa o quanto você goste e queira jogar visual novels, ou mesmo queira rodar aplicações vindas do oriente (e, dependendo do seu azar, de outros locais mesmo). Antes de tudo, esteja ciente que você poderá se ver num verdadeiro "visual inferno" tentando...

Diversas aplicaçõs desenvolvidas em outros países, como as Visual Novels (grande maioria vindas do Japão) podem possuir uma incompatibilidade com o seu sistema operacional simplesmente por uma restrição de localidade. Vendo de um modo simples, se uma Visual Novel é criada visando o mercado japonês, espera-se que meus usuários usem a versão JAPONESA do sistema operacional, e não as versões americana, espanhola, chinesa...

Esta restrição de local aqui apresentada pode ser uma imposição do fabricante do software (o que faz sentido, posto que os Windows não-japoneses não possuem suporte pleno aos caracteres asiáticos por padrão) um erro na codificação do programa ou instalador ou até mesmo para proteger o software. Mas não importa qual seja a razão, já que vai atrapalhar a sua vida do mesmo jeito... Mas é exatamente para passar estes problemas que você, caro leitor, que esta matéria se designa...

Ah, uma coisa importante: O guia que vocês lerão agora, embora "rígido", se verá com algumas mudanças de tempos em tempos. Não que isso seja desleixo do escritor ou coisa semelhante, mas as coisas mudam com certa velocidade na informática, incluindo a existência de novos meios de proceder com um problema. Por exemplo, O AppLocale era a única solução de "emulador de local" por muitos anos, mas de uns tempos pra cá surgiram o SBAppLocale e o NTLEA, fora as aplicaçõs da NJstar, a única solução na época do Windows 98 e ainda vivas. Claro que isso não significa que o guia mudará totalmente de um dia pro outro, mas certamente será incrementado. Por isso, fique atento!

Mas primeiro... vamos desmistificar algumas coisas:

Primeiro de tudo, uma coisa que muitos pensam é que o fato do instalador de um jogo exibir caracteres japoneses ou aleatórios é motivo mais que o suficiente pra não poder instalá-lo, e daí as pessoas "travam". Instaladores de jogos japoneses são semelhantes aos instaladores dos mais diversos programas. Não tem mistério, nem um botão chamado "auto-destruição"...

Depois, muitos que questionam a respeito dos "n" erros apontados durante a execução do jogo tem a péssima tendência de dizer que "fizeram tudo". Jogos, como qualquer aplicativo, podem vir a requerer componentes adicionais do windows, ou atualizar os mesmos, um hábito quase nuncam tomado pelas pessoas...

Não, meus caros... Isto não é um erro de instalação do jogo.
É só mais um dos componentes (aleatórios) do windows faltando ou desatualizado...


Para os que possuem as versões "dummycut" (extripada de arquivos falsos usadas pra "método anti-cópia" ou só pra encher as mídias. De qualquer modo, nunca serão instalados...), outra abobrinha (gringa) sempre ouvida é que tais cópias SEMPRE vão dar pau.
Ainda que tais arquivos possam ser usados por equipes de tradução pra "checagem" (o que é MUITO raro), se os arquivos que foram extripados são aqueles que NÃO são instalados, não tem como tais cópias causarem erros no jogo só por assim o serem. Jogos tendem a não ser completamente livres de falhas. Sempre vá atrás de um patch pro jogo pra solucionar seu problema. Também faça aquela busca pra solucionar problemas, posto que muitos erros ocorrem por pura bobagem dos próprios usuários...

Falando em traduções, outro equívoco é achar que instalar a tradução de um jogo basta pra remover as limitações de local que te "obrigam" a seguir os passos deste guia pra fazê-lo rodar. Isto NÃO é verdade!
No muito, um patch de tradução pode conter as últimas atualizações do jogo e/ou o "Patch NO-CD" (os famosos "cracks"), o que não implica que tal patch faça o jogo funcionar sem fazer "malabares". Claro, a única coisa que impede tal coisa é a capacidade "hacker" do tradutor - ou falta dela. Sendo assim, conforme-se...

E depois, nos prepararmos...

Pra começo de conversa, jogar uma visual novel totalmente em japonês em PCs usando Windows 95/98/ME/NT é pedir por um "chega-pra-lá". Estas versões do Windows não possuem suporte à idiomas asiáticos usado pelas aplicações (que nada tem a ver com o suporte a idiomas asiáticos do Office ou do Internet Explorer, que podiam ser baixados a parte se necessário), de modos que você precisa ter, pelo menos, o Windows 2000 instalado na máquina. Para as Visual Novels mais recentes, é bom ter o Windows XP no PC.

Infelizmente, esta época já passou...

O suporte a idiomas asiáticos só é instalado por padrão nos Windows Vista e posteriores (A saber: Windows Server 2008 e Seven). Para os demais Windows (2000, XP e 2003), é preciso ter o CD de instalação do Windows não-modificado (aqui leia-se: NADA de CDs do Windows XP Tiny, Lite, Extreme cubbed...), independente de ser o original, cópia ou ISO da net, pra poder instalar este suporte.

Qualquer usuário do Windows mais cuidadoso sabe que é bom atualizar os componentes do Windows (DirectX, Service packs do windows... Só tome cuidado com o WGA, mesmo tendo pago pelo Windows) e dos dispositivos do PC (controladoras da placa-mãe, da placa de vídeo...). Não que seja crucial, mas é um bom hábito. E, dependendo do caso, pode salvá-lo da Lei de Murphy por mais uns dias...

Passo zero: o basicão...

Parece comédia, mas só de pensar na quantidade de pessoas que não sabem mexer no básico do básico nos dias de hoje não é brincadeira. Sendo assim, vamos dar uma passada rápida de duas coisas básicas que você usará nesta vida. Até porque isto tá fora do escopo deste guia...

A primeira delas é rever como descompactar arquivos, até porque é comum jogos serem (A-HÉM!) compartilhados em diversos pedaços. Isso se faz com um aplicativo de descompressão.

Como de praxe, temos programas pagos (e bons também) como o WinZip e o WinRar, e seus equivalentes freeware e opensource, como o TugZip, o IZArc, o Universal Extractor (o nome é auto-explicativo, não acham?) e o 7-zip, pra esta tarefa árdua. Os dois últimos são recomendados, pois ignoram completamente o fato de ocorrerem arquivos e pastas com caracteres japoneses. Algumas versões do WinRar, por exemplo, acusam "arquivo corrompido" quando existe um arquivo assim.

A maior parte das aplicações adiciona opções para descomprimir com o menu vindo com o click direito do mouse no arquivo zipado. Ou seja, basta clicar com o botão direito no arquivo e as opções do descompactador estarão disponíveis. E sim, todas as aplicações acima estão disponíveis em português.

O problema em descompactar, porém, surge de descompactar arquivos multi-parte (compostos de "partxx.rar", por exemplo) selecionando qualquer parte. Você deve SEMPRE descompactar da "parte 1", e não das demais partes. Dependendo do programa, pode acontecer da descompressão não ser completa. Se quiser confirmar o fato, abra qualquer arquivo multi-volume que tenha mais de um arquivo de qualquer parte. Se escolher bem, verá que, dependendo da parte, um ou outro arquivo desaparecem...

A segunda coisa a rever como se mexe no Daemon Tools.

Daemon Tools (ou D-tools, pra simplificar) é um programa que cria unidades de disco virtuais para montar as imagens de CDs e DVDs (aqueles arquivos .ISO, .NRG, .BIN/.CUE, .MDF/.MDS e .IMG/.CCD/.SUB). Após isso, vai parecer que você gravou os discos e os colocou nas unidades de disco do seu PC - Só que você não gastou um centavo em mídias. Obviamente, o D-Tools não é necessário se o jogo (e não a imagem do disco dele) está todo compactado ou é um .EXE...

O D-Tools instala como toda ferramenta. Apenas atente que as versões mais novas do programa pedem pra instalar a barra de ferramentas do D-tools. Lembre de desmarcar tais opções se não quiser tais propagandas. Isso ou use a versão 3.47...

Após instalar e reiniciar a máquina (As últimas versões reiniciam o PC pra dar prosseguimento a instalação, e a 3.47 pede para reiniciar no final), você notará um ícone vermelho e com o desenho de um raio. Ele é o Daemon Tools. As instruções a seguir foram feitas no D-Tools 3.47, mesmo porque as versões mais novas estão disponíveis em nosso idioma...

Clique com o botão direito do mouse e vá em "emulation". Selecione "All options ON".
Agora, vá em "Virtual CD/DVD rom". Agora só deverá aparecer a opção "set number of devices". Geralmente, basta ter uma única unidade, entçao selecione "1 drive" e espere desaparecer a mensagem de "please wait". Agora, você tem sua unidade virtual, que aparecerá no Windows explorer e etecéteras.

Para "montar" uma imagem, vá em "Virtual CD/DVD rom". Agora você verá a opção "Device 0: [x] no media". Selecione "mount image" na opção que aparece e selecione a imagem de CD/DVD que você quer montar. E pronto. Agora você tem a imagem de CD/DVD do seu jogo como se ela estivesse rodando num drive de CD/DVD comum. Vá em frente!

Depois dessa revisão relãmpago, é hora de começar o guia de fato e de direito...

1º passo: Fazer o Windows sofr... Instalar o suporte a idiomas asiáticos

A primeira coisa a se fazer é instalar o suporte a idiomas asiáticos. Isto é feito via painel do controle, ou mesmo durante a instalação do Windows, logo após a (incrivelmente demorada) localização das configurações de teclado.

No painel de controle, basta seguir as opções a seguir, dependendo do seu windows:

-> Windows 95/98/ME/NT: Como eu disse antes, estes sistemas não suportam a exibição de caracteres japoneses nas aplicações em si, apenas na exibição de páginas da internet ou na edição de documentos. Infelizmente, este componente não está mais disponível para os windows acima, fora que este não é um guia para escrever kanjis no seu editor de texto favorito, certo?

-> Windows 2000: O windows 2000 tem a vantagem de instalar apenas o suporte a idiomas japoneses, sem a necessidade de instalar o suporte a chinês ou coreano caso não queira.

Vá ao Painel de Controle (Você sabe como chegar até lá...) e dê um duplo-clique em "Opções regionais".
Uma vez aberto, a aba "geral" deve ser exibida. Simplesmente procure e marque a opção contendo "Japonês" (e, caso queira, todas as caixas contendo "Chinês" e "Coreano") na parte contendo as "Configurações de linguagem do sistema" (lista na parte debaixo da janela).
Feito isso, aperte em "Aplicar". O CD de instalação do Windows 2000 será pedido para instalar o suporte, e posteriormente será pedido para reiniciar o sistema.

-> Windows XP/server 2003: O modo de instalar o suporte nestes windows é semelhante. Inclusive, ambos instalam o suporte a japonês, chinês e coreano de uma vez só, precisando de cerca de 230 mbytes livres pra instalação.

O painel de controle destes windows agrupa funções semelhantes em grupos. Clique em "Opções regionais, de linguagem, data e hora", e então dê duplo clique em "Opções regionais e de idioma".
Para aqueles que usam o painel de controle clássico, basta procurar e abrir as "Opções Regionais e de idioma".
Uma vez aberto, vá a aba "linguagens" (a do meio) e em "suporte a linguagens suplementares" marque a opção "Instalar suporte a idiomas asiáticos". Quando o fizer, o windows mostrará uma janela informando do que você estará prestes a fazer. Aperte em OK nesta janela de aviso, e então em "Aplicar". Mais uma vez, o CD de instalação do Windows será pedido para instalar este suporte. Então tasque ele na leitora e deixe instalar!

-> Windows Vista e superiores: Estes windows já possuem o suporte a idiomas pré-embutido, e por isso mesmo não precisa instalar nada disso por fora.

-> Linux em geral: A maioria das distros (versões) do Linux possui suporte asiático nativo na máquina, sem contar que algumas distros (como o Ubuntu) podem instalar completamente no idioma japonês. Para as poucas versões que não possuem suporte nativo, basta baixar alguns componentes (na maioria dos casos, fontes contendo os caracteres japoneses). Nada que uma busca no mecanismo de gerenciamento de pacotes da distro, ou no google, não resolvam. Mas você pode fazer uma consulta rápida aqui e ver se seu Linux se enquadra em algum dos casos apontados no site.

2º passo: Usar um programa de emulação de local

A segunda coisa a se fazer é algo que as pessoas não tem o hábito, que é EVITAR de mudar o "locale" do windows logo de cara...

Só o suporte a idiomas asiáticos, infelizmente, não basta pra deixar seu Windows "com pinta de japonês", mas já garante o suporte que muitos programas precisam pra, pelo menos, rodar. Os mais insistentes, que realmente precisam estar num "Windows nipônico autêntico" podem ser dobrados com a ajuda adicional de programas de emulação de local.

-> AppLocale
É o programa de mudança temporária de local da própria Microsoft e que trabalha em conjunção com o modo de compatibilidade que veio com o Windows XP Service Pack 2. Nem preciso dizer que precisa do windows nesta versão pra usar o bendito... certo?
Eu só recomendo usá-lo pra situações mais triviais, mesmo sendo prático. O AppLocale requer o windows original para ser baixado, mas felizmente basta obter o link do programa (após comprovar que é o windows original e etecéteras) e você bipassa esta dificuldade. para uma segunda vez. Sejamos práticos, pulemos o "WGA" pegue o AppLocale neste link.

O AppLocale vem com o típico instalador "next -> next -> done", daí que não é nada demais instalá-lo. No Windows Vista, entretanto, é preciso instalá-lo como o administrador do sistema. De outro modo, a instalação pode resultar em erro.

Uma vez com o AppLocale instalado na máquina, é possível usá-lo de três formas diferentes.

A primeira forma (e a mais comum também) é pelo próprio programa, localizado em "programas -> Microsoft Applocale -> Applocale". Ao abri-lo, você tem uma descrição do Applocale. Aperte em "next", mesmo porque isso não interessa a ninguém.

A segunda tela mostra as opções do programa. A primeira, "Add or remove programs", é útil para desinstalar aplicações cujo desinstalador não roda normalmente, mas é um caso muito raro. A segunda opção, "launch an application", é a que vem marcada por padrão. Aperte em "browse' e selecione o executável do programa.

A linha "arguments" é usada pra adicionar um "comando extra" de um programa. Por exemplo, para o jogo Thief Gold, você precisa usar o parâmetro -lgntforce pra, grosso modo, forçar o instalador a rodar "na marra" nos windows 2000 e posteriores. usar esta capacidade do AppLocale é raro que só, então ignore e aperte o "next".

A próxima tela permite que você selecione o idioma da aplicação. NUNCA espere que o AppLocale localize o idioma da aplicação, quase nunca (pra não dizer NUNCA) dá certo...
Este ponto prova que os programadores da M$ pensam que todos sabem ler os caracteres dos idiomas originais para descobrir o local do programa, mas felizmente a organização dos locais é meio que "presa". Os idiomas de nosso interesse são os quatro idiomas finais da lista abaixo de "language of your application", nesta ordem:

- Chinês tradicional
- Chinês simplificado
- Coreano
- Japonês

Selecione o idioma desejado (um dos quatro no final da lista) e aperte em next.

A última tela apenas mostra que você já fez tudo que o programa precisava, blá-blá-bla. Marque a opção "create a shortcut to always run this application with appLocale" e dê alguma descrição do atalho no campo "link description". Aperte em "Finish", e o atalho já ajustado pra usar com o AppLocale estará em "programas -> Microsoft AppLocale". De lá, você pode arrastá-lo pra área de trabalho, por exemplo. Mas enfim, acabou aí.

Abaixo, segue uma screenshot mostrando o passo-a-passo acima. Clique nela pra ampliar.


A segunda forma é através da edição do próprio atalho do programa. Obviamente, esse método só funciona editando o atalho do programa, mas dará a você de usar mais de uma "mudança de local" simultâneamente, algo impossível de se fazer no método acima.

Basta clicar no atalho do programa com o botão direito do mouse e clique em "propriedades".
Vá a aba "atalho", e você verá o campo "destino". Copie a linha lá contida, e depois troque-a de acordo com a linha abaixo. As partes em vermelho NÃO devem ser mudadas!

(Diretório do windows)\AppPatch\AppLoc.exe "(endereço do programa)" "(código)"

onde:
- (Diretório do windows) é aonde o windows está instalado. Na maioria dos computadores, se encontra em "C:\Windows", mas se não tiver certeza, vá no windows explorer e, no campo de endereço, digite (sem as aspas) "%WINDIR%" e copie o caminho que aparecerá.
- (endereço do programa) é auto-explicatório: É o local do programa. No caso, é o que tem escrito em "destino" antes da edição da linha. Entendeu agora pra quê você a copia?
- (código) é o código usado pelo AppLocale para referência do idioma. Os códigos são:

- /L0404 para Chinês tradicional
- /L0804 para Chinês simplificado
- /L0412 para Coreano
- /L0411 para Japonês

Os "0", que parecem a letra "O", são zeros mesmo. E todos os códigos acompanham a "/" no começo!

Para usar vários códigos de linguagem ao mesmo tempo, basta colocá-los um ao lado do outro.
Por exemplo, o atalho do foobar 2000 usando o AppLocale pra emular os quatro idiomas acima:

C:\WINDOWS\AppPatch\AppLoc.exe "C:\Arquivos de programas\foobar2000\foobar2000.exe" "/L0411" "/L0404" "/L0804" "/L0412"

Feitas as mudanças ao seu agrado, aperte em "ok" pra salvar. O atalho irá automaticamente carregar o programa pelo AppLocale.

A terceira forma é feito através de uma opção que aparece quando se clica no executável com o botão direito do mouse (A conhecida "extensão do Shell"). É simples e prática de usar, mas pra "criar" a opção é preciso estar logado como o administrador do sistema. Contas de usuários limitados não permitirão a alteração por requerer uma mudança no registro do sistema. Não que isso vá danificar o windows, mas sabe como é...

Basta abrir o bloco de notas e escrever o segunte texto em negrito:

Windows Registry Editor Version 5.00

[HKEY_CLASSES_ROOT\exefile\shell\Locale Japanese]

[HKEY_CLASSES_ROOT\exefile\shell\Locale Japanese\command]
@="C:\\WINDOWS\\AppPatch\\AppLoc.exe \"%1\" \"/L0411\""

Mais uma vez, mude o "C:\\Windows" pelo diretório do windows do seu PC. Se não souber qual é, de novo entre com %WINDIR% na barra de endereço do windows explorer. E não se esqueça que são DUAS barras, e não uma só, neste caso. Adicione a segunda barra se for o caso.

Daí, salve o texto como um arquivo de extensão reg. Basta escrever o nome todo, incluindo o .REG no final, e aspeá-lo antes de salvar. Por exemplo, digamos que o nome do arquivo seja "menu". Basta escrever "menu.reg" (com as aspas) no campo "nome do arquivo" e salvar sem medo.

Feito isso, dê duplo-clique neste arquivo criado. O windows pedirá a confirmação de adicionar aterações no registro. Aperte "sim" e tudo feito. Pode ser que a opção, chamada "Locale Japanese", não apareça "de primeira". Se for o caso reinicie o PC, senão, você verá a opção. Agora é mera questão de clicar com o botão direito do mouse no atalho ou executável do programa e selecionar a opção. O AppLocale carregará imediatamente!

-> SBAppLocale
Uma alternativa gratuita e pequena pro AppLocale. É "assombroso" pra usuários novatos e acostumados com a mania de "seguinte -> seguinte -> pronto" do Windows, já que precisa criar um arquivo BAT pra funcionar devidamente, mas funciona perfeitamente onde o AppLocale falha.
Eu recomendo usá-lo em todos os casos, embora não funcione no Windows 2000.

O SbAppLocale vem num pequeno arquivo zip contendo o programa e o manual. Basta descompactar o "sbapplocale.exe" na pasta do jogo (instalação local) ou na pasta "System32" dentro da pasta do Windows (instalação global). Se não souber onde o Windows enfia as pastas dele, digite no "Executar" ou na barra de endereços do Windows Explorer: "%WINDIR%\System32". Ele abrirá automaticamente na pasta certa.

Depois disso, pra fazer o SBAppLocale trabalhar, basta abrir o bloco de notas e escrever a seguinte linha:

SBAppLocale 1041 (Aplicativo.exe)

Troque (Aplicativo.exe) pelo nome do executável. E certifique-se de que o mesmo não possui espaços ou caracteres estranhos no nome. Se for o caso, renomeie o executável.
Feito isso, vá em "arquivo -> Salvar como" e salve o arquivo como um .BAT na pasta do jogo.

Pra salvar um .BAT no bloco de notas, basta escrever o nome do arquivo seguido do .BAT (no campo... nome do arquivo...) e entre aspas. Por exemplo: Suponha que eu quero salvar o meu arquivo BAT com o nome start. Logo, eu escrevo "start.bat" (com as aspas) como um nome de arquivo quando eu for salvar no bloco de notas.

De agora em diante, basta rodar o jogo através deste .BAT, que o SBAppLocale fará o resto por você.

-> NT Locale Emulator Advance (NTLEA)
O NTLEA é uma alternativa chinesa ao AppLocale, e de longe bate todas as demais em poder. Não só funciona no windows 2000, como também é tão eficiente como o SBAppLocale, e ainda traz opções de emulação do horário do Windows (acredite se quiser, o jogo ZWEI!! II requer um Windows japonês usando o fuso-horário de OSAKA pra instalar). É pena alguns antivírus não se dão bem com o mesmo. Mas não se preocupe, trata-se de um falso-positivo (uma suposição errada do antivírus), facilmente solucionável ao se adicionar os arquivos do mesmo na lista de exceções do protetor do seu PC...
Apesar disso, Eu recomendo usá-lo, principalmente em casos mais extremos (como o do ZWEI!! II) e para todos que usam o Windows 2000 (é o único que funciona neste Windows)

O NTLEA também vem dentro de um zip, basta descompactá-lo em algum lugar. Depois veja se seu antivírus notifica os arquivos falsamente como vírus... Como cada anti-vírus possui seu próprio método de adicionar um arquivo ou pasta nas exceções do mesmo, é algo que você precisa procurar. Provavelmente será a opção "exceptions" ou "file exceptions", ou perto disso...

3º passo: Mudar o local do Windows

Se os programas acima não derem certo, aí sim você vai precisa fazer isso...

A mudança de local é facilmente feita via painel de controle -> Opções regionais (Windows 2000)/Opções recionais e de idioma (Do XP em diantre). Na aba "avançado", você encontrará uma lista de locais logo abaixo da seção "Idioma para programas não-unicode". Basta selecionar "japonês" e apertar OK. Reinicie a máquina se pedido.

Este último recurso faz com que o Windows passe a se comportar como um "autêntico" windows japonês. Se por um lado isto o livra de usar o AppLocale e demais programas, por outro isto te traz alguns problemas...

O primeiro deles é que alguns caracteres são substituídos por kanjis. Necessariamente, a "/" e as letras acentuadas. O segundo problema vêm de programas multi-linguais como o Nero ou o instalador do Java Runtime, que agora irão automaticamente "reverter" o próprio idioma para japonês. Como estas "mudanças estéticas" são comumente fora do gosto dos usuários do windows, é recomendável só usar este passo como último recurso, caso até mesmo o NTLEA tenha falhado...

... Tá, fiz tudo isso e nada do jogo rodar. E agora, posso baixar um XP japa?

Tudo o que você viu até agora são "questões genéricas" de coisas que são necessárias pra todos os casos. Esteja ciente de que cada jogo é um jogo, e que as necessidades de um não são necessariamente as de outro...

Pra começo de conversa, alguns jogos asiáticos possuem "panes" com os Windows XP e Vista, geralmente jogos antigos e "versões limitadas" de jogos. Mais comumente, quando os mesmos possuem executáveis separados para a configuração do jogos (geralmente, "config.exe"), pode ser requerido usar o modo de compatibilidade do Windows nele.
Dos Windows XP Service Pack 2 pra cima, isso é fácil. Basta clicar com o botão direito do mouse no executável, selecionar "propriedades" e ir para a aba "compatibilidade".

É incomum termos estes "panes de compatibilidade" no Windows 2000, já que, como visto acima, o comum é usar a compatibilidade para o Windows 2000. Porém, se você precisar desse suporte no Win2K, é preciso usar de uns truques adicionais...

Às vezes, um jogo pode requerer por componentes de execução (comumente conhecidos por "runtimes") adicionais, ou atualizar determinados componentes do Windows, pra rodar devidamente. Geralmente, os runtimes necessários pra um jogo são instalados com o mesmo, ou acompanham o jogo.
De qualquer modo, abaixo estão componentes mais comumente necessários para rodar um jogo sem pepinos:

-> Windows Installer
A última versão pro Windows 2000 é a 3.1. Do XP Service Pack 2 pra cima, é possível instalar a versão 4.5. É requerido por alguns jogos que instalam via, ou usam, um instalador de extensão MSI. Romance of the Three Kingdoms 10 usa um MSI como instalador base.

-> DirectX 9.0c
Muitos jogos requerem uma revisão específica do DirectX pra funcionar. DevilMayCry 4, por exemplo, requer a revisão de março de 2008, que é instalado antes do jogo. PCs mais antigos (de uns 6-7 anos pra cá) não instalam devidamente outra revisão acima da de novembro de 2007.

É muito, MUITO, mas MUITO raro uma visual novel por si só requerer um dos componentes listados abaixo, mas não é incomum para programas ou mesmo modificações e "loaders" para jogos.

-> Microsoft dotNET
(.NET) framework 1.1
Este dotNET é requerido por algumas aplicaçõs da Sony, como o Vegas 6.0 e o SoundForge 8.0. E, diferente do que você imagina, o dotNET 1.1 é necessário mesmo quando você tem o dotNET 2.0 ou posterior.

-> Microsoft dotNET framework 2.0 ou 3.5
A versão 2.0 é requerida pra aqueles que usam a QTTabBar e/ou QTAddressBar.
A versão 3.0 é requerida pelo Spider-Man Web of the Shadows, instalada juntamente com o jogo.
Quem instalou o dotNET 3.0 ou posterior não precisa instalar o dotNET 2.0

-> Microsoft XML parser (MSXML)
A versão 6.0 é requerido pelo Age of Mythology. Pode acontecer do instalador "pular" a instalação dele, mas quando o jogo é executado pela 1º vez, ele avisa caso o componente esteja faltando e que pode ser instalado de um dos CDs do jogo.

-> Microsoft Data Access Components (MDAC)
A versão 2.5 do MDAC é requerida pelo Melty Blood ACT CADENZA, mas parece não vir incluso no DVD do jogo...

Para os entusiastas dos jogos INCRIVELMENTE antigos (que rodam no DOS), o jeito é sair catando por tutoriais de instalação específicos OU verificar se a empresa do jogo não lançou versões pra windows do mesmo jogo (pra supostas menores dores de cabeça). De todo jeito, se for o seu caso, você CERTAMENTE vai precisar (ou se verá atrás) de um desses aqui:

-> VDMSound
Embora descontinuado, emula dispositivos de áudio antigos, sendo mais "rápido" pra rodar os jogos antigões.

-> DOSBox
O Rei dos emuladores do DOS, e ainda vem com o VDMSound integrado. Emula o ambiente DOS inteiro com novos comandos (Sim, Você mexe tudo via linha de comando, que nem no original!), por isso tende a ser mais "enfadado" que o VDMSound.

Aprender a mexer nesses dois programas está muito além do escopo do guia. Por isso mesmo, o fórum VOGONS (em inglês), dedicado a rodar jogos velhões em sistemas modernos, é seu ponto de partida pra aprender a "fuxicar" nestes programas. Eles até disponibilizaram um guia de operar no DosBOX em 60 segundos...

Outra coisa além do escopo deste guia é o fato de muitos usuários instalarem os Windows 95/98/2000 além do Windows que usam pra rodarem jogos antigos. Pode-se tanto instalá-los em "dual boot" (cada sistema num HD próprio ou partição de um mesmo HD. Se for MESMO fazer isso, lembre de instalar o Windows mais velho primeiro...) ou usar-se de máquinas virtuais (como o Microsoft Virtual Machine 2004) para tanto. É mais uma questão de não tentar torrar a cabeça com as gambiarras requeridas por determinados jogos pra funcionarem em Windows recentes do que qualquer outra coisa...

Mas, se forem REALMENTE a este extremo, prefiram as máquinas virtuais. Principalmente se você tem um hardware possante (E, obviamente, sem nenhum suporte aos windows de museu). Pessoas com PCs mais modestos ou com menos de 512 de RAM devem preferir um dual-boot com o windows 98, posto que máquinas virtuais possuem alto consumo da memória...

OMAKE #1: Alternativas ao suporte a idiomas asiáticos

Tal como notificado tantas vezes até aqui, é preciso que o usuário tenha do windows 2000 pra cima no PC, além do CD de instalação do Windows instalado na máquina. O problema é que este também é o calcanhar de Aquiles do guia, já que os Windows 2k/XP/2k3 são mais comuns em máquinas do que o Vista, e ainda existe uma grande gama de usuários que não possui o CD de instalação do windows. Isso, incluindo os usuários que também não querem se dar ao trabalho de arrumar o CD

Só pra não dizer que não existe salvação pra estes usuários mais (in)cômodos, existe uma aplicação que serve como um "hack do desktop" e que habilita tais windows tanto a lerem quanto a exibirem caracteres asiáticos em editores de texto e em programas. Respectivamente, NJStar Communicator e NJWin CJK Viewer.

Os programas da NJStar são trial (30 dias) e funcionam dos windows 95 ao Vista (Incluindo o Server 2003 e Windows NT). E, devido as características destes aplicativos, o uso de suporte a idiomas asiáticos, AppLocale e demais ladainhas se torna desnecessário...

Mas não vá achando que este "pack miraculoso" salvará a sua vida: De começo, é um programa pago (depois de 30 dias, só pagando...), e não existem alternativos (nem freeware, nem opensorce, e aparentemente nem pirateados) para o mesmo. Logo, pense duas vezes antes de instalar esta beleza.
E, já que o programa instala um menu perto do ícone do relógio mostrando como o seu windows ficará "setado" (Se normal ou em japonês, chinês ou coreano), não há o que explicar a respeito do funcionamento do mesmo...

Sendo assim...

UFA! o guia foi grande! Mas certamente será bastante útil pra você ver um "paraíso visual" no fim do túnel...

Na verdade, este guia tem maior intuito em encorajar usuários que se detém de instalar um jogo só por causa do instalador mostrar caracteres estranhos, mais do que qualquer coisa. Mesmo porque, o "visual inferno" que às vezes nos aparece enquanto instalamos um jogo é culpa nossa mesmo. Se notar, foi que nem instalar um jogo qualquer, que pode precisar de alguns componentes extras, que precisa de updates e, por que não, de um crack pra poupar o vosso CD/DVD do jogo original...

Matta ne, minna-san!
Share this post
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...

2 comentários

  1. Jogo VNs a um bom tempo e já sei a maioria das coisas que foi descrito aqui, mas tive que aprender do jeito difícil então consigo ver o quanto esse artigo pode ser útil aqueles ainda iniciantes no mundo das Visual Novels!

    Gostei da descrição detalhada de como usar o applocale mas eu ainda não encontrei uma situação aonde ele foi necessario.

    ResponderExcluir
  2. olá eu nao tenho mais o cd de instalaçao do windows gostaria de saber se tem um metodo para eu fazer essa instalaçao sem o cd e ainda fazer fucionar o negocio de trocar idioma. porfavor responda :(

    ResponderExcluir

:) :-) :)) =)) :( :-( :(( :d :-d @-) :p :o :>) (o) [-( :-? (p) :-s (m) 8-) :-t :-b b-( :-# =p~ :-$ (b) (f) x-) (k) (h) (c) cheer

 
© Kotatsu Shinbun
Designed by BlogThietKe Cooperated with Duy Pham
Released under Creative Commons 3.0 CC BY-NC 3.0
Posts RSSComments RSS
Back to top